Fonte,G1/MT
Foto/PM

Um soldado da Polícia Militar de Mato Grosso é suspeito de atirar na mão da ex-namorada dele depois que recebeu um exame de DNA que apontava que ele não era o pai da filha da vítima, de 38 anos. A situação ocorreu no último sábado (3) em Santa Rita do Trivelato, a 441 km de Cuiabá.

O PM, que não teve o nome divulgado, foi detido e encaminhado à Polícia Civil.

De acordo com a PM, o ex-marido da vítima chamou o policial dizendo que tinha algo muito importante para dizer. Eles marcaram um encontro na casa da vítima para discutir a paternidade de uma criança, filha dessa vítima.

Leia também: Dois são detidos por uso e tráfico de drogas em Carlinda

Ele trouxe um resultado de DNA que apontava que o soldado não era o pai da criança, que, inclusive havia registrado no cartório como filha dele.

A vítima chegou no local acompanhada do atual namorado. Houve uma discussão entre o policial e esse atual namorado.

Continua depois da publicidade

O soldado fez um disparo em um terreno ao lado, durante essa discussão, e novamente atirou, atingindo a mão da ex-namorada dele.

A mulher foi socorrida para um hospital, onde conversou com os policiais. Ela afirmou que terminou o relacionamento com o PM há 15 dias.

Em nota, o comando do 26º Batalhão de Polícia Militar de Nova Mutum informou que afastou das atividades operacionais o soldado envolvido no caso.

O policial se apresentou no quartel da PM em Nova Mutum, a 269 km de Cuiabá, e em seguida foi levado até a Delegacia da Polícia Civil, que investiga o caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui