Fonte,Estadão Conteúdo

A festa dos novos campeões mundiais levou uma maré humana aos principais pontos turísticos de Paris tão logo o confronto entre França e Croácia chegou ao fim em Moscou. Organizados em duas grandes “Fan zones”, uma na Avenida Champs-Elysées e outra junto à Torre Eiffel, centenas de milhares de franceses comemoraram o título, o segundo em 20 anos. Nas ruas da capital, gritos, buzinas e fogos de artifício se tornaram o ruído ambiente com a vitória de 4 a 2 que deu aos Bleus o bicampeonato na Copa do Mundo.

A comemoração foi organizada pelas autoridades públicas, que deslocaram 12 mil policiais e 4 mil agentes de Corpo de Bombeiros e de Serviços de Atendimento Médico de Urgência. Avenidas foram fechadas ao trânsito desde cedo, e com o título a circulação de veículos foi ainda mais limitada. Até as 20h, horário local (15h em Brasília), os incidentes eram limitados, segundo a Chefia de Polícia de Paris, que por medida de segurança ampliou a área de interdição de circulação de veículos por toda a região em torno da Champs-Elysées até a região do Champ-de-Mars, onde se situa a torre Eiffel.

Nas ruas, a emoção do bicampeonato foi para Aurélien Peyrel, 35 anos, ainda mais intensa do que a do título de 1998. Com a camisa de Zidane às costas, Peyrel disse que agora os franceses têm consciência de que vencer é possível, o que os faz acompanhar a Copa com mais entusiasmo. “Eu tinha 15 anos quando do primeiro título, nem tinha muita noção, não sabia o que significava ser campeão do mundo”, conta. “Quando você já viveu uma vez, sabe que é possível ser campeão de novo. Então vivi mais intensamente a copa nesse ano. Mesmo não achando que era favorito, tinha esperança que a França vencesse.”

DEIXE UMA RESPOSTA

O Canaã Notícias agradece se você deixar o seu comentário.
Ops! Faltou o seu nome!